segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Fuzzy Wuzzy

O tempo mais fresco está cá, finalmente (yay, adeus maquilhagem que escorre!)... e com ele, um desejo antigo. Um casaco de pêlo.  Falso, obviously. Ainda não aconteceu, porque temos sempre problemas com os cortes, com os comprimentos, e com as mangas que fazem os nossos braços parecerem os de halterofilistas. Por isso é mais fácil conviver com pêlo em peças mais simples, menos intensas. 
Em acessórios: (golas, luvas, botas) é a forma mais simples. 
Digam lá que as imagens acima não são inspiradoras? Acrescenta-se uma gola de pelinho e consegue-se logo aquele ar de herdeira rica e sofisticada que nos diverte encarnar mentalmente no Inverno. E como são peças amovíveis, são práticas, porque permitem dar vida aquele sobretudo que andamos sempre para reformar, ou naquele dia em que não há paciência para pensar muito antes de sair de casa, (e oh se há desses dias por aqui!)
Adeus ao tempo em que alguma coisa que trouxesse um bocadinho de pêlo sintético custava um braço e uma perna, ou o que era mais barato parecia pêlo de cão molhado, hoje há peças de excelente qualidade, tanta que muitas vezes ficamos a duvidar se será autêntico ou não. Autêntico fica na loja...

2 comentários:

Jay disse...

"fuzzy wuzzy was a bear, fuzzy wuzzy had no hair"... onde é que ouvi isto? :/ damn * gosto!

Petit Plaisir disse...

Eu tb já ouvi isso, mas não encontro informação de onde.

http://en.wikipedia.org/wiki/Fuzzy_Wuzzy_(song)